Atualmente, o cenário de instabilidade econômica encontrado no Brasil, afeta diretamente o mercado de imóveis. A partir disso, surge o questionamento em diversos proprietários: qual a melhor opção, vender ou alugar?

A seguir iremos analisar diversas dúvidas, e responder às suas perguntas!

Situação do mercado imobiliário

O primeiro ponto a ser analisado deve ser o potencial de valorização do imóvel, ou melhor buscar informações se a região na qual a propriedade está localizada tende a se desenvolver, como ocorrer a construção de vias e avenidas.

Caso, essa análise seja positiva, há grandes possibilidades de elevar a rentabilidade mensal, e a valorização do imóvel. Nesse caso, o ideal é esperar para vender a propriedade em condições melhores, e assim ganhar mais.

Outro ponto que precisa ser avaliado é o mercado de aluguéis na localização do imóvel, pois caso existam muitos esperando para serem alugados, essa situação leva o próprio mercado imobiliário a condicionar o preço baixo do aluguel.

Analistas indicam que se a mensalidade do aluguel for a baixo 0,8% do valor do imóvel, outros investimentos no mercado financeiro são mais rentáveis.

Situação econômica do proprietário

Além do cenário econômico, é necessário analisar os desejos e necessidades do proprietário do imóvel, como a situação financeira, e os objetivos pessoais para chegar à conclusão de qual escolha deve ser feita, seja alugar ou vender.

Para os proprietários que se encontram em uma situação de aperto financeiro, o ideal é que venda o seu imóvel. Mas, antes é necessário avaliar se o preço de venda está de acordo com o seu real valor para que o dono não perca dinheiro.

Essa escolha depende também dos objetivos futuros do proprietário do imóvel, visto que o mesmo pode optar por segurança financeira, o que torna o aluguel do imóvel a melhor opção.

Mas, o objetivo também pode ser obter um grande aumento do seu patrimônio, o que torna a venda a melhor escolha. Nesse caso, o ideal é o investimento no mercado financeiro posteriormente.